Musicoterapia aplicada ao adestramento (Músicas para meditação com cães, Spotify)

Cães Educados Comportamento e Educação de Cães

Musicoterapia aplicada ao adestramento (Músicas para meditação com cães, Spotify)

Dentro das técnicas de Naturopatia (especialização na qual estou me formando) que utilizo em meu trabalho, a musicoterapia é uma das mais eficazes e com resposta mais imediata!

Diversos estudos científicos comprovam que a musicoterapia produz um efeito analgésico, promove o equilíbrio do sistema cardiovascular e do metabolismo, diminui a ansiedade, equilibra o sistema energético (chacras) e traz calma e tranquilidade ao indivíduo, seja ele humano, animal e até mesmo plantas.

No artigo “The influence of auditory stimulation on the behaviour of dogs housed in a rescue shelter”, Authors: Wells, D.L.; Graham, L.; Hepper, P.G., temos um estudo muito interessante realizado em um abrigo para cães. Foram testados 5 tipos de estimulação auditiva (conversação humana, música clássica, heavy metal, música pop e controle) em 50 cães de um abrigo, que tiveram seus comportamentos avaliados após uma exposição de 4 hs para cada tipo de som. Expostos à música clássica, os cães passaram mais tempo deitados. Em contato com o estilo Heavy Metal, passaram mais tempo latindo e em pé.

Outro estudo, “Effects of harp music therapy on canine patients in the veterinary hospital setting. The Harp Therapy
Journal”, 8(2), 1, 4-5,15. Boone, A., & Quelch, V. (2003) foi realizado em 96 cães hospitalizados, que receberam sessões de 1 hora de terapia com harpa. O desconforto, ansiedade, inquietação e frequência respiratória foram diminuídos em todos os cães.

No capítulo 10 do livro “A vida secreta das plantas”, de Peter Tompkins e Christopher Bird, temos descrita uma experiência de oito semanas, onde dois estudantes tocaram música de duas estações de rádio de Denver nas suas câmaras, uma rádio especializada em música rock fortemente acentuada e outra em música clássica para trepadeiras de abóboras. As que foram expostas a Hadyn, Beethoven, Brahms, Schubert e outros mestres europeus dos séculos XVIII e XIX cresceram na direção do rádio, uma delas até mesmo enroscando-se gentilmente em volta dele. As outras abóboras cresceram afastando-se da transmissão do rock e até tentaram subir nas paredes escorregadias de sua caixa de vidro.

Porém, nem precisamos de estudos científicos para acreditarmos nessa tese de que a música clássica acalma os nossos sentidos. Mesmo que sintamos prazer em escutar outros estilos musicais, esse tipo de frequência acalma o nosso organismo, sintonizando sensações de calma e bem estar em todos nós.

Associar musicoterapia em momentos de carinho, afeto e contato com o seu cão, podem trazer uma bela conexão entre vocês. Utilizar a musicoterapia em momentos em que o animal esteja estressado ou com medo, pode ajudar a acalmá-lo. Expor o cão à música clássica quando ele estiver muito ansioso, o deixará mais tranquilo e diminuirá a agitação, comum principalmente em cães mais jovens e em animais inteiros (não castrados).

Fiz uma playlist em minha conta no aplicativo Spotify, onde compilei músicas de meditação para cães. Muitas delas constam em cds criados em laboratório, onde eletrodos foram colocados em cães para medir a atividade cerebral, frequência cardíacas e respiratórias, enquanto eles eram expostos à um vasto repertório de música clássica.

Segue o link de acesso para a playlist “Meditação para Cães Educados”, de Flac.

https://open.spotify.com/playlist/6NBAUV2xfOpQuPu1vafa1N

Siga e baixe a playlist, para poder ouvir off line enquanto relaxa e medita com seu doguinho!

Bjs caninos p todos!

Flávia Campos

 

Nenhum comentário

Adicione seu comentário